Módulo de Injeção Eletrônica para Motores de Pequeno Porte

A poluição do nosso planeta e suas conseqüências é um assunto recorrente e que preocupa a todos. Com a crescente onda de consciência ecológica o homem busca alternativas para tornar sua existência menos devastadora ao seu habitat. A reincidência deste assunto trouxe a ideia de implementar uma injeção eletrônica flex para motores de pequena potência, estes utilizados em motocicletas que, até então, não possuem uma alternativa senão os combustíveis fósseis e além disso a grande maioria utiliza motores carburados. Estes motores são utilizados na maior parte da frota de motocicletas, altamente poluidoras por utilizar combustíveis fósseis e alimentação carburada. A proposta é substituir o sistema de alimentação de motores à combustão de baixa cilindrada (até 200cc), aspirado e alimentado com gasolina, de motocicletas já existentes, por uma alternativa baseada em injeção eletrônica com a possibilidade de rodar com mais de um tipo de combustível, notadamente com opções renováveis como o Etanol (álcool combustível). Para que o motor receba o módulo é necessária a adaptação de sensores e atuadores que irão trabalhar em conjunto, para que a ECU (Unidade de Controle Eletrônico) receba informações de rotação, temperatura, pressão, oxigênio e aceleração. Estes sinais são tratados por um microcontrolador que, por sua vez, envia comandos para os atuadores. Desta forma a injeção de combustível e a ignição são controladas para que sejam dispostas ao motor no 45 tempo correto, proporcionando maior eficiência ao sistema.

Anúncios